por Felipe Cotrim

Com os avanços da ciência e a descriminalização da cannabis em cada vez mais países, hoje em dia é mais fácil conhecer os reais efeitos que a erva pode trazer. Apesar de alguns efeitos negativos, já é comprovado que a maconha pode ajudar no tratamento de diversas doenças.

Aqui no Brasil, ainda temos muita gente que cresceu em uma cultura proibicionista e que possuem muitos preconceitos em relação à maconha. Na verdade, essa repressão com a maconha vem de muito tempo atrás, mas a história da erva no Brasil  se intensificou na época da ditadura. Não é à toa que muitos pais e avós abominam a maconha, afinal, eles cresceram em um cenário onde a maconha era considerada uma droga muito perigosa à saúde, além disso, era associada a pessoas de classes inferiores ou que não trabalhavam.

Entretanto, essa propaganda negativa já não tem mais lugar hoje em dia, sem censura, os veículos de comunicação são livres para noticiar os fatos, e o fato é: a maconha não é nem de longe uma das drogas mais perigosas que existe, aliás, ela é muito menos danosa que o álcool ou o cigarro, drogas que são legalizadas e que não possuem efeito medicinal algum (ao contrário da cannabis).

Então, por que não convencer seus pais ou até mesmo seus avós a curtirem uma brisa com você e acender um baseado com eles? Claro que temos muitos vovôs e vovós que são muito mais joven, descolados e liberais que algumas pessoas da geração Y, mas esse assunto geralmente é tabu nos almoços em família. Se este for o seu problema, pode ser que você seja até um maconheiro no armário louco para se libertar, mas que não tem coragem de dizer isso. Para mudar a mente retrógrada de alguns parentes mais velhos em relação à maconha, comece pelos fatos, quem sabe eles não mudem de ideia e experimentem o prazer de uma brisa forte.

1. Alivia a dor

Quando as pessoas passam dos 50, 60, é muito comum que sintam dores em regiões específicas do corpo. Ao passo que envelhecem, os adultos começam a sentir dores em lugares que nunca imaginariam sentir, são as famosas artrites (ou inflamações nas articulações). Para aliviar a dor, receitas e mais receitas de inúmeros remédios são prescritos todo os dias para combater esse mal. Como se sabe, uma das propriedades medicinais da maconha é o alívio da dor, se os idosos usassem a planta para tratar as dores, o número de receitas médicas cairia drasticamente. O melhor de tudo, é que não é nem preciso fumar a maconha, através de alimentos, cremes, pomadas e vapor de cannabis já é possível promover um conforto para o corpo.

Maconha-Pain

2. Ajuda na insônia 

Quem fuma maconha ou tem um amigo maconheiro, sabe que um dos efeitos da cannabis é a sonolência. Algumas pessoas com mais idade possuem muita dificuldade de dormir e as vezes, quando pegam no sono, acordam alguns minutos depois não conseguindo manter um sono profundo. Fumar maconha, principalmente a indica, antes de ir para a cama pode ajudar muito neste problema. Além de dormir mais rapidamente, ela ajuda a ter um sono mais profundo e que dura mais tempo.

Maconha-Insonia

Como a legalização da maconha beneficiaria vários setores da economia

3. Previne o câncer

Diariamente perdemos muitas pessoas no mundo para o câncer, é a doença do século. Uma das partes que mais assustam quando se começa a envelhecer é o aumento do risco de desenvolver algum tipo de tumor maligno. Cientistas mostraram que a cannabis pode ajudar na prevenção de alguns tipos de câncer. Pessoas que fumam maconha, tem menos risco de desenvolver câncer de mama, próstata, pulmão, útero, cervical, boca, cólon e pâncreas.

Maconha-Cancer

4. Animação

A depressão é uma doença que assombra a população idosa e está cada dia mais comum entre os mais velhos. A maconha pode incentivar o riso e a felicidade de uma forma muito simples. Piadas sem graça se tornam cômicas, comidas ficam mais saborosas, as músicas ficam mais interessantes, as cores ficam mais vibrantes, filmes ficam mais divertidos; tudo isso já um baita incentivo para fumar um baseado. A cannabis também ajuda a desconsiderar e ignorar problemas comuns da vida e do envelhecimento, e mantém a pessoa normal depois que a onda passa. A vida social dos velhinhos também pode mudar para melhor, além de se livrar da ansiedade da idade, contribui para a realização de novos amigos.

Maconha-Happy

5. Alzheimer

Estudos já revelaram os efeitos positivos que o THC e outros canabinoides possuem no combate ao Mal de Alzheimer. O Alzheimer é uma doença que ocorre por diversos fatores e alguns ainda desconhecidos, mas sabe-se que o acúmulo da proteína beta-amilóide no cérebro é um dos principais fatores para o desenvolvimento da doença. As propriedades da cannabis se mostraram eficazes na diminuição dessa proteína, retardando ou parando completamente a progressão do Mal de Alzheimer.

Maconha-Alzheimer

O turismo canábico é uma opção para se fazer nas suas próximas férias

Usando maconha com seus velhos

Como você viu, motivos não faltam para usar maconha com seus pais ou avós, mas é aconselhável começar com formas mais saudáveis de consumo. Alimentos infundidos com pouca cannabis ou até vaporizadores são os melhores jeitos de iniciar a vida dos mais velhos na maconha, tendo em vista que fumar um baseado logo de cara pode trazer alguns desconfortos para o pulmão sensível dos idosos. O pior que pode acontecer é assustá-los com tosses ou paranoias por ter ingerido muito THC, e deixá-los totalmente desinteressados da maconha. Com certeza, se eles começarem aos poucos, vão se apaixonar pela erva e vão ver que a cannabis pode trazer muitos benefícios.

E quem não gostaria de curtir uma brisa com os avós, imagine o tanto de história que eles iriam contar depois de dar um tapa na pantera.

via: thestonerscookbook.com