por Rafael Gonzaga

Todo mundo que curte o universo dos quadrinhos conhece o nome de Neil Gaiman, mesmo que nunca tenha lido nada dele. Seja por conta de Sandman, Coraline ou Deuses Americanos, é normal que alguma coisa do escritor e roteirista de quadrinhos britânico já tenha chegado até você pelo cinema ou em uma roda de conversa com os amigos. Afinal de contas, estamos falando de alguém que acabou de completar 55 anos de inúmeras colaborações para o universo de cultura pop internacional.  Apesar da importância dele no mundo dos quadrinhos, a gente entende se você ainda não teve acesso a nada do escritor. Para resolver esse probleminha, resolvemos aproveitar o aniversário do cara nesta terça-feira (10) para listar alguns dos trabalhos mais significativos dele. Se liga só:

1. Sandman
Não poderíamos começar com outra coisa que não fosse Sandman, série de quadrinhos que durou de 1989 até 1996. A história se passa do ponto de vista do personagem Sandman (também chamado Morpheus, Sonho, Oneiros, entre outros). O cara um dos sete perpétuos – que são manifestações antropomórficas de aspectos humanos, responsáveis por manter a ordem na realidade que nós conhecemos (além de Sonho, temos também Destino, Morte, Destruição, Desejo, Desespero e Delírio). O protagonista é preso por um grupo de humanos que tentavam capturar a irmã mais velha dele, a Morte, mas acabam falhando e pegam ele no lugar. Quem quiser se atualizar, se prepara: são 13 arcos originais que contam a história de Sandman em 75 números.

sandman

 

2. Deuses Americanos
Esse romance de Gaiman foi lançado aqui no Brasil em 2002. A história de fantasia traz deuses de várias vertentes da mitologia antiga e mais atual para atacar a América. No enredo, o principal personagem é o misterioso Shadow. O romance é considerado um dos melhores do autor, passeando por temas como o espírito americano e pela consequências da era da informação. Neste ano, um canal pago estadunidense Starz encomendou uma temporada completa de American Gods, a adaptação de Deuses Americanos de Neil Gaiman para a televisão.

deuses-americanos

3. Coraline
Se você não conhece do livro, deve lembrar dessa aqui do cinema: em 2009, Coraline virou um filme em stop-motion baseado no livro homônimo de Gaiman. Na história, Coraline é uma menina que acabou de se mudar com os pais para um novo apartamento próximo a uma floresta e que, explorando o novo local, descobre um portal para outro universo. Lá, ela encontra versões dos próprios pais, com botões costurados no rosto ao invés de olhos. Tudo parece tranquilo no começo, mas vira uma confusão perigosa na vida da menina. Gaiman ganhou vários prêmios com esse trabalho e chegou a ser comparado até mesmo a Lewis Carroll, o célebre autor de Alice no País das Maravilhas.

coraline

4. Morte
É claro que uma personagem como Morte não ia ficar restrita ao papel de coadjuvante em Sandman.  A segunda irmã mais velha dos Perpétuos ganhou duas minisséries focadas nela, chamadas Morte, O Preço da Vida e Morte, O Grande Momento da Vida. Uma das coisas mais interessantes sobre a personagem desenvolvida por Gaiman é que Morte apresenta traços de jovialidade, beleza e alegria, ao mesmo tempo que apresenta um estilo meio gótico. A primeira minissérie parte do encontro da Morte com um adolescente chamado Sexton Furnival, que pensava em se matar quando conhece a ceifadora. A segunda mostra a Morte indo cobrar uma dívida de Hazel, que no passado fez um trato para evitar que seu filho Alvie morresse.

morte

5. Stardust
Mais um de Gaiman que foi para o cinema, o livro lançado pelo inglês em 1999 (ainda que no Brasil tenha chegado apenas em 2007) foi para a grande tela no ano de 2007. No livro, os leitores conhecem a história de uma cidade fictícia chamada Muralha, que leva esse nome justamente por ser circundada por imensos muros. Nessa fortaleza, há somente uma fenda que fica sempre vigiada, e que teria o poder de levar as personagens que a atravessassem para outro mundo. Os próprios moradores impedem todos de passar pelo portal, exceto a cada nove anos, quando rola uma feira onde todo mundo pode participar.

stardust