por Fabiano Tresbach

Já aprendemos nessa vida que, quando você menos esperar, a Beyoncé pode lançar um novo single com um clipe prontinho para acompanhar. Mas se tem uma coisa para a qual aparentemente o mundo não estava preparado era a homenagem da cantora a ícones do movimento negro nos Estados Unidos, às suas raízes e à sua interpretação de como é ser negro no país nos dias de hoje.

Em uma paródia perfeita da vida real na televisão americana, o Saturday Night Live lançou no sábado (13) uma crítica social à histeria coletiva deflagrada pelo clipe de Formation e pela apresentação de Bey no Super Bowl 50. O vídeo abre com uma narração dramática: “Era só mais uma semana gloriosa para pessoas brancas. Eles nunca esperavam. Não tiveram aviso prévio. Então, no dia antes do Super Bowl, aconteceu: ‘Beyoncé lançou um novo clipe — abraça suas raízes. Beyoncé não se desculpa por ser negra.'”

+ Coldplay e Beyoncé te levam para uma Índia mágica e colorida em ‘Hymn For the Weekend’

Ironizando a perplexidade principalmente de americanos brancos, os atores, desesperados, reagem à letra da nova canção: “Talvez essa música não seja para a gente? Mas, geralmente, tudo sempre é. […] A gente tem que deixar os Estados Unidos… a Beyoncé é negra!”

“The Day Beyoncé Turned Black”When Beyoncé dropped Formation, the internet lost its collective mind — some more than others.

Posted by Saturday Night Live on Sunday, February 14, 2016

No centro de debates durantes os dias que seguiram o lançamento do novo single e sua performance, Beyoncé mandou flores à jornalista Jenna Wortham por, em sua crítica para o New York Times, “entender meu coração”.

Assista ao vídeo completo de Formation:

Beyoncé rainha.