por Lorena Tabosa, Pâmela Carbonari, Tatiane Rosset e Vanessa Kinoshita

Foto: Flávia Xavier/Elástica

Foto: Flávia Xavier/Elástica

Mais de duas décadas depois de estrelar o filme O Menino Maluquinho, Samuel Costa é sócio de uma produtora de vídeos em São Paulo. Aos 30 anos, ele participou do nosso jogo da verdade. Um papo sobre carreira, sexo e a vida sem a panela na cabeça.

Eu nunca enchi a cara com o Menino Maluquinho *vira uma dose*: http://bit.ly/eununca1

Posted by Elástica on Wednesday, 11 March 2015


EU NUNCA… DEMITI ALGUÉM
Sou sócio de uma produtora de vídeos e já precisei demitir um redator, porque ele não estava em sintonia com os projetos da empresa, queria estudar para concursos. Mas não gosto, não é legal. Às vezes, é o sonho da pessoa e você pode destruir. Não consigo me imaginar de terno dando ordem para as pessoas.

EU NUNCA… BEIJEI UMA COLEGA DE TRABALHO
Meu primeiro beijo de língua foi com a atriz que interpretou a Carolina no filme do Menino Maluquinho. Lembram da ‘Carolina, cara de buzina’? Estávamos hospedados no mesmo hotel, na época das gravações, brincando de esconde-esconde. Fui me esconder perto dela e cheguei com tudo!

EU NUNCA… FIZ UM MÉNAGE
Um amigo me convidou porque uma conhecida dele queria muito experimentar. A combinação foi que seria sem esgrima [risos]. Foi bacana. Ficamos mais focados em satisfazê-la do que a nós mesmos. É uma experiência para ter antes de morrer.

EU NUNCA… FIQUEI COM ALGUÉM MAIS VELHO
Eu sempre fiquei com mulheres mais velhas. Perdi a virgindade aos 16 anos com uma namorada que tinha 23. Eu estava no colégio e ela fazia o primeiro ano de medicina. Todas as minhas namoradas, fora a atual, eram mais velhas que eu.

EU NUNCA… TRANSEI NO AMBIENTE DE TRABALHO
Conheci uma garota no Tinder e ela era fã de Game of Thrones. Comentei que nunca tinha assistido e marcamos de ver juntos na produtora. Chegou um momento que a gente não queria mais prestar atenção naquilo e acabou rolando.

EU NUNCA… JANTEI NA CASA DO ZIRALDO
Já jantei e dormi um milhão de vezes na casa dele! A gente foi pegando mais amizade nos eventos que íamos juntos. Ficamos uns dez anos rodando o país. Eu tenho amizade com os filhos dele também, que trabalham no mercado de cinema. Ziraldo é o cara mais amado do Brasil. A última vez que eu vi o Zira foi no Carnaval de 2012, quando desfilamos em uma escola de samba que o homenageou.

Foto: Flávia Xavier/Elástica

Foto: Flávia Xavier/Elástica

Foto: Flávia Xavier/Elástica

Foto: Flávia Xavier/Elástica