por Girrana Rodrigues

O hijab, um dos tipos de véu que as mulheres muçulmanas usam para cobrir o cabeça, é visto com preconceito por muitas pessoas do Ocidente. A bailarina de 14 anos, Stephanie Kurlow sentiu isso na pele quando se converteu ao islã.

Filha de pai australiano e mãe russa, ela queria vestir o seu hijab nas aulas de balé, mas as escolas do subúrbio de Sydney, na Australia, não aceitaram. “Se as pessoas têm o direito de se despir, então eu tenho direito de me vestir formalmente. Meu hijab é a minha expressão de amor ao meu criador e eu acredito que ele cobre o meu corpo, mas não a minha mente “, disse Stephanie à Mashable.

+ O peso do véu: a vida de muçulmanas no Brasil

O hijab cobre os cabelo, as orelhas, e o pescoço, deixando somente o rosto à mostra. Uma das explicações para o uso desse véu é que a face feminina é como se fosse uma pedra preciosa e que é preciso cobrir a joia para protegê-la.

Foto: Instagram/stephaniekurlow
Foto: Instagram/stephaniekurlow

Inspirada por mulheres muçulmanas que venceram as barreiras em todo o mundo, ela decidiu que tinha que fazer alguma coisa contra o preconceito e está tentando arrecadar 10.000 dólares (cerca de 40 mil reais), em um site de financiamento coletivo, para cobrir as suas mensalidades e custos de estudos por 1 ano em uma das melhores escolas de balé. Lá ela treinaria de 30 a 45 horas por semana e poderia usar o seu véu. E o sonho não para por aí, depois disso ela pretende abrir uma escola  para jovens de diferentes religiões, etnias ou credos.

“Tudo que eu quero é compartilhar a beleza da forma de arte do balé e inspirar outros jovens que talvez não se sintam tão confiantes para seguir seus sonhos devido às roupas que usam, crenças religiosas ou falta de oportunidades”, disse a bailarina. “Eu quero que esses jovens tenham oportunidades, os jovens que pensam que não é possível tornar seu sonho uma realidade por causa da pressão de muitas fobias e preconceitos da nossa sociedade.”

Observando as fotos dá para perceber que talento não falta – e que a roupa de bailarina ficou combinou muito bem com o hijab:

Foto: Instagram/stephaniekurlow
Foto: Instagram/stephaniekurlow
Foto: Instagram/stephaniekurlow
Foto: Instagram/stephaniekurlow
Foto: Instagram/stephaniekurlow
Foto: Instagram/stephaniekurlow